• Facebook Social Icon

Sistema Municipal de Cultura de Rio do Sul

Desenvolvido por Fundação Cultural de Rio do Sul

www.fundacaocultural.art.br | (47) 3521-7702

Fundo Municipal de Incentivo à Cultura

O Fundo Municipal de Incentivo à Cultura (ou Sistema Municipal de Incentivo à Cultura em alguns casos) é um dos  elementos obrigatórios, constituintes de um sistema de cultura. Forma, junto ao Conselho e o Plano, o que se conhece por CPF DA CULTURA: Conselho, Plano e Fundo.

 

O que configura uma Lei de Incentivo à Cultura é o conjunto dos instrumentos de financiamento público da cultura, para apoio e incentivo a programas, projetos e ações culturais realizadas pela sociedade civil e possibilitando a produção, difusão e fruição da cultura, conforme previsto nos artigos 215 e 216 da Constituição Federal de 1988.

 

Os recursos para a cultura devem ser alocados no orçamento do Órgão Gestor (Fundação Cultural) e do Fundo Municipal de Incentivo à Cultura. Os recursos orçamentários da Fundação Cultural devem ser aplicados prioritariamente no custeio da máquina pública (pagamento de funcionários, material permanente e de consumo), na realização de atividades do calendário cultural do município e na criação e manutenção da infraestrutura de equipamentos culturais (teatros, museus, bibliotecas, arquivo, centros culturais, ações de formação e outros).

 

Já o Fundo Municipal de Incentivo à Cultura deve ser aplicado prioritariamente no incentivo de projetos culturais da sociedade civil nas mais diversas áreas, sempre em anuência com as demandas das Conferências de Cultura e respeitando as deliberações do Conselho Municipal de Política Cultural.

 

O Fundo de Cultura de Rio do Sul está em funcionamento desde 2015

e já apresenta resultados para a sociedade local

 

Em Rio do Sul o Fundo Municipal de Cultura foi criado na Lei Complementar 270/2013 (que cria todo o Sistema Municipal de Cultura) e regulamentado através da Lei Complementar 281/2014. A regulamentação do Fundo prevê que anualmente seu orçamento conte com, no mínimo, valores que correspondam a 1,15% (até o limite de 3%) da soma do soma do Imposto Sobre Serviço de Qualquer Natureza (ISSQN) e do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) no exercício imediatamente anterior.

 

Em 2015 e 2016 o FMIC contou com R$ 300.000,00 em cada ano para a viabilização de projetos culturais (porcentagem de 1,262 e 1,151, respectivamente). Os editais do Fundo Municipal de Incentivo à Cultura receberam o nome de Prêmio Nodgi Pellizzetti, em alusão ao ex-prefeito que protagonizou a criação da Fundação Cultural da cidade.

 

28 projetos foram contemplados em 2015 no

Prêmio Nodgi Pellizzetti de Incentivo à Cultura

 

No total foram 90 projetos inscritos no Prêmio, totalizando R$ 1.038.000,00 solicitados. Destes projetos, 84 foram habilitados (93,33%) e 6 inabilitados (06,67%). O Prêmio aprovou 28 projetos nas áreas de Artes Cênicas; Artes Visuais, Design e Moda; Audiovisual e Comunicação em Cultura; Formação em Cultura, Intercâmbio e Residências; Livro, Leitura e Literatura; Música; Patrimônio Imaterial e Identidade; e Patrimônio Material e Memória.

 

Durante o período de inscrições a Fundação Cultural realizou quatro momentos de formação (duas leituras orientadas e duas oficinas de capacitação para a elaboração de projetos culturais).

 

Conheça os projetos, veja todas as notícias do Prêmio Nodgi Pellizzetti e

acesse documentos no portal do Prêmio, clicando aqui.