• Facebook Social Icon

Sistema Municipal de Cultura de Rio do Sul

Desenvolvido por Fundação Cultural de Rio do Sul

www.fundacaocultural.art.br | (47) 3521-7702

Projeto Giro das Danças oferece ciclo de oficinas para crianças em Rio do Sul



Haverá também seletiva para os meninos dia 9, na Fundação Cultural O projeto Giro das Danças consiste em um ciclo de oficinas de balé e danças livres para crianças com idade entre 8 e 12 anos. O projeto foi contemplado pelo Prêmio Nodgi Pellizzetti 2018 e será realizado durante as manhãs de sábado, ao longo do primeiro semestre de 2019, na Fundação Cultural de Rio do Sul. Parte das crianças já frequentam aulas de dança e foram indicadas pelas principais escolas de artes da cidade. Também haverá uma seletiva voltada exclusivamente ao público masculino para preenchimento das vagas restantes. Para ministrar as oficinas, foram convidados os profissionais Danilo Silvestre, Samuel de Paes Luna, Carlos Alves e Juliano Correia. Paralelamente, será criada uma peça coreográfica a ser apresentada ao final do ciclo. A coordenação das atividades e a criação das coreografias ficarão a cargo das professoras, Carla Busarello, Ana Cristina Vilela e Danielle Viviani. Parte das vagas no projeto Giro das Danças está reservada para o público masculino, com idade entre 8 e 12 anos. Para preenchimento dessas vagas, será realizada seletiva na Fundação Cultural de Rio do Sul no dia 09 de março. Poderão se inscrever meninos com experiência ou que nunca tenham frequentado aulas de dança. Inscrições na secretaria da Fundação Cultural pelo telefone (47) 3521-7702 ou pelo WhatsApp 98842-3883 (com Carla Busarello). Os inscritos deverão comparecer no local com roupas confortáveis e meias nos pés. Seletiva do projeto Giro das Danças 09 de março, 9h Fundação Cultural de Rio do Sul Na secretaria da Fundação Cultural, pelo telefone (47) 3521-7702 ou pelo WhatsApp 98842-3883 (com Carla Busarello) *Os inscritos deverão comparecer no local com roupas confortáveis e meias nos pés. O projeto Giro das Danças será um ciclo de oficinas de balé e danças livres para crianças com idade entre 8 e 12 anos. O projeto foi contemplado pelo Prêmio Nodgi Pellizzetti 2018 e será realizado aos sábados, na FCRS. Também haverá uma seletiva voltada exclusivamente ao público masculino para preenchimento das vagas restantes. Currículos dos oficineiros Samuel Paes de Luna É ator, bailarino e produtor cultural pernambucano. Formou-se na Escola Técnica Estadual de Teatro Martins Pena/RJ, em 2012. De 2012 a 2014 compôs o Núcleo de Pesquisa Corporal em Dança para Atores. Trabalhou com os coreógrafos Alex Neoral e Luiz Arrieta, nas Comissões de Frente da São Clemente, Vila Isabel e Imperatriz. Fez parte como bailarino dos shows Viva Brasil - Uma Ópera Popular, direção de Jaime Arôxa e Gingado Brasileiro de Fernando Bicudo, onde executou coreografias de frevo, coco, ciranda, carimbó, maracatu, caboclinhos, xaxado, bumba-meu-boi, forró, quadrilha e cavalo-marinho. Participou e pesquisou as danças populares do Nordeste nas Cia de Dança Mandacaru da Universidade Católica de Pernambuco e a Cia Criart de Dança de Olinda/PE. Atualmente reside em Rio do Sul, onde atua como professor, ministra oficinas e participa da Cia Cobaia Cênica de Teatro. Carlos Alves É bailarino, coreógrafo, professor, figurinista e artista plástico. Formado pela Escola de Ballet Clássico do Teatro Guaíra (Curitiba - PR), graduado em Artes Visuais pela Uniasselvi e técnico em de desenho de moda e figurinismo, pelo SESC Apucarana /PR. Tem extensa experiência em criação artística, dentre as quais destacam-se montagens contemporâneas de dança e adaptações de ballets de repertório. Foi precursor no ensino de ballet clássico em Rio do Sul, tendo formado uma geração de profissionais e professores de dança na cidade. Atualmente atua como professor e coreógrafo no Centro Cultural Lilly Bremer. Juliano Correia de Paula Iniciou seus estudos de dança há 23 anos. Há 9 atua também como professor e coreógrafo. Ministra cursos de Danças Urbanas dentro e fora do estado de Santa Catarina. Participou de vários programas de televisão como Qual é o Seu Talento? , Se Ela Dança eu Danço e Astros, do SBT, tendo chegado inclusive às fases finais. Integrou importantes companhias de dança, como a Millennium (Itajaí - SC). Foi vencedor de diversas premiações em Danças Urbanas, em festivais de peso, como o Festival de Dança de Joinville. Em Rio do Sul foi precursor no ensino de dança de rua e fundou o primeiro grupo dessa modalidade na cidade, o Street Kings, que participou de vários festivais de dança e foi a porta de entrada para a arte para diversos jovens riossulenses. Danilo Silvestre Pereira Formado em dança contemporânea pela Escola do Teatro Bolshoi no Brasil, iniciou seus estudos em um projeto social, sob a direção de Rodrigo Cândido. Dançou por 4 anos na Cia Diversidança e continuou sua formação em Ballet Clássico no estúdio de ballet Cisne Negro, em São Paulo. Como bailarino, obteve diversas premiações especiais, nacionais e internacionais. Em Nova York, atuou na Michael Mao Dance Company e na Victory Dance Project, além de ter buscado aperfeiçoamento técnico em algumas das melhores escolas da cidade. Também teve passagem pela Alemanha (Festival Tanzolymp) e pela Áustria (ImPuLsTanz-Vienna International). No Brasil, participou do ateliê da São Paulo Companhia de Dança e integrou a Curitiba Cia de Dança. Tiago Amado Equipe de Comunicação Fundação Cultural de Rio do Sul (47) 3521 7702 / 98806 6114

#premio #dança #dançaderua #ballet #artescênicas